.

.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

Sonho que é verdade...

Hora de dormir
Desta vez ,
Pra não sonhar com você.

Manifesto que te encontra,
E traz a crueldade,
De te ver de mãos dadas.

Lágrimas de sangue,
Cobrem os olhos verdes.

Não há do que despertar,
Sonho é verdade,
Dura, nua e crua.

E é assim mais uma noite,
Enquanto os dias de sol,
Só pertencem a você.

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

De volta pra casa...

Depois das estações,
Da liberdade pretendida,
O retorno ao aconchego.

De volta pra casa ,
Ao amor sem espera.

Curar as feridas ,
Para renascer, na intensidade
da vida.

Revelando uma perda
de muitos ganhos,
Pois o amor verdadeiro
é que te sustenta,
Para voltar para casa...

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

A lágrima do palhaço

Enquanto o público ri,
o palhaço esconde uma lágrima
em seu olhar.

E todos se divertem...

Tão simples como um e um
são dois, e um não forma par.

Carrega o mundo sobre os ombros,
E faz sorrir, pois é movido por amor
À vida, às coisas, e pessoas.

E com a lágrima no olhar
Palhaço não deixa de acreditar...

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

O vento...

Traz pensamentos soltos,
Que juntos dão sentido,
E o que não dá , se vá.

O vento, sem proteção
 É como folha seca no ar,
Sem lugar.

Leva o que não está fixo,
E o fixo não fixa,
O vento leva ...