.

.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Sinto saudade de...

Pés descalços no chão molhado,
Corrida proibida no arrozal,
Brincadeira no quintal,
Casa da árvore e lual.

Noites frias, cabanas na sala.
Puxão de orelha,
Ah, doce de leite !

Abraço de amigo na despedida,
Juramentos para toda a vida.

Vidro quebrado na escola,
Gargalhada com pé no buraco,
Camiseta pintada,
Ah, guerra de água no pátio, alegria !

Dia de sol e água fria.
Jogo de truco ás escondidas,
Teatro , vestido de árvore.
Artesanato , Natasha.

O dia da partida.
Voo da borboleta.
Plenitude de vida que eternaliza
a vibração do coração.
Faz do ontem sorriso vivo,
do hoje saudade que sinto.

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Ciclo Circundante

E de repente chuva torrente.
Gota que não cessa,
Grita ao sol !

Ele se foi, e amanhã não virá.
Faz um desenho no chão,
Entoa uma canção,
Grita ao sol !

Não !
Ele não virá.

Não faz mal, temos girassóis,
Girando em nossa direção,
Em busca da luz que está dentro de nós.


É, e de repente ciclo encerrado,
Chuva cessada.
E girassóis girados.