.

.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Folhas Secas


É preciso limpar o quintal.
Juntas as folhas secas e
deixar os espaços limpos.

Varrer o que impede as plantas
de crescerem, nem todas folhas
são boas para esterco.

Cobrem o sol,
Impedem o crescimento
e deixam sem vida o que
tanto reluta.

É pior que erva daninha.
Se misturam com as folhas que
alimentam ,cultivando frutos ruins.

Pá, vassoura e palito.
Jogue fora tudo que não te faz bem.

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

A chuva


Molha o rosto e se mistura com
as lágrimas.
Peito rasgando a alma.
E por um momento o sorriso se vai.

Querer entender o porque que se fere tanto um
sentimento tão nobre, é besteira.
Ergue a cabeça, há coisas lindas lá fora.

Difícil é saber como se defender,
e não se deixar abater.

A dor faz crescer,
e a cada manhã agradeço por viver,
apesar de tantas vezes morrer.
Encher meu peito de vida e
te mandar SE FODER !

quinta-feira, 25 de outubro de 2012

Teu jeito no meu peito



5:50AM
Acorda sorrindo.
 
Amanhece um novo sentido.
Tão lindo.
 
Jeito que reveste e enobrece o peito,
Forma que transforma o sujeito simples que sou,
Em humana que erra, acerta e que acima de tudo,
Completa.
 
Forma que faz crença mudar.
Se deixar viver e ser vivida.
 
00:30
Fecha os olhos e sorri.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Miligramas em cores


E o azul, branco e amarelo se ofuscam.
Se tornam miligramas de uma substância
qualquer.

E tudo está em suas mãos.
A tranquilidade, pureza e felicidade,
sendo engolidas com um copo de água.

Miligramas curam e aliviam.
Cor erradia o efeito.

Substância e cor.
Sentidos vivos,
de dor e crescimento.


segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Bombons tão bons

Coloridos e sortidos,
Feito os dias de sorriso.

Doce que vira vício,
Feito carinho em dia de
suplício.

Essência que acalma,
Cuida da alma,
e brinca.

Feito alegria de criança,
que traz esperança e vida.

Bombons tão bons !


terça-feira, 25 de setembro de 2012

O Milagre



E todos os dias eu rezo.
Para que o milagre aconteça.

E ele passa todos os dias ao meu lado
e eu não o vejo.

Milagre !

É morrer e ter pra quem nascer,
Então sem pressa.
Todos os dias eu cresço e esqueço.

E o que de melhor virá.
Irá.
Será.

Como fonte que alimenta,
O que se esvai,
 E fortifica.

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

Ralado...


Despedaça, arde e sangra.
E cicatriza todo dia.

Com palavras doces,
e gestos singelos
que acalmam.

Sem porquês e por onde.
Apenas afagam, nem tudo
se explica.

Sorriso que impede a lágrima,
É cuidado.
E transforma tudo em carinho.

E se para todo mau existe a cura.
Doses diárias de você,
Transformam-se no meu mau necessário.

terça-feira, 31 de julho de 2012

Infinito...



Infinito que possui infinitas definições,
Da qual, não se mede, calcula, ou alcança.
E apenas mais uma será dita.

Infinito que cada um traz dentro de si, de formas diferentes,
porque há vários infinitos dentro de mim.

Infinito que calcula o tempo, revelando a hora certa para
cada passo, mas isso não importa, pois o momento certo é esse.

Infinito que mede o sentimento, que atrapalha as idéias, e vira o avesso.
Infinito que se inicia com um admirar de uma cena, e se prolonga por um filme.

Infinito que se tem cheiro , quando não há explicação,
Infinito que se acalma, atrapalha, chora.

Mas que não deixa de ser infinito, pois
infinito é viver intensamente,
até o finito.

terça-feira, 17 de julho de 2012

Salto


É, mulher
as vezes vira menina.
E assusta, ofusca o que se é.
Menina que chora,
Mulher que implora.

Elo que se inicia,
e faz vibrar o sorriso.

Imperfeições sem afusões de sangue,
pois, nem tudo o que lhe julgam é.

E assim o peito se acalma,
Menina sorri,
E Mulher se transforma.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Agulha


É no palheiro,
no meio dos entrelaços,
lá está ela.

Agulha
que fura o dedo,
faz sangrar o coração.
É o risco que se corre,
quando se resolve procurar,
Agulha.

O achado do emaranhado.
Que forma o sou,
traduz o vazio que não
preenche.

Um ser não desejado,
Agulha ponta aguda.
Sangue, Lágrimas e
dor.


quarta-feira, 27 de junho de 2012

E Foi !



Chegou !
Abraçou, tremeu.

E veio pra ficar,
E se foi,
como a luz do sol.

Deixando um beijo
que eternamente viverá !

quarta-feira, 14 de março de 2012

Ressalva


 Menti !

A mais pura mentira.
Morri, me enterrei
e renasci...

Hoje os versos falam
e as palavras gritam :
EU SOBREVIVI !

Mentira !

Doar a vida à alguém e morrer
é mais que calar os versos.

Então chega !

Muita oferenda pra pouco santo.
Lembrar-se sempre de rezar
para os milagres do dia-a-dia.

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

SEM MAIS ...

É tão estranho.

Perder as palavras, rimas e sentidos.

É como te sentir e você não estar.


É viver cada dia e fortalecer,

Só que o mundo é menos colorido

E ninguém pode saber.


Sempre existem outros,

Mas palavras, rimas e sentidos

Sempre serão seus, minha metade do inteiro.

Por isso paro por aqui.